bolsas prouni

Bolsas do ProUni: Quais os tipos e como são distribuídas

Uma das formas de acesso ao ensino superior na rede privada é por meio de bolsas de estudos concedidas em condições especiais. Além daquelas oferecidas de maneira independente pelas instituições foi criado também o ProUni, um programa do governo federal que conta com a parceria com diversas instituições de ensino para oferecer bolsas para estudantes em determinadas condições. Veja a seguir como funcionam as bolsas ProUni!

Quais são os tipos de bolsa do ProUni?

As bolsas ProUni se dividem em dois grandes grupos, dependendo da quantidade de recursos financiados: bolsa integral e bolsa parcial.

Como o nome indica, as bolsas integrais são aquelas que oferecem total isenção da mensalidade. São bolsas destinadas a alunos de baixa renda devido às suas características.

Já a bolsa parcial concede 50% do valor de desconto da mensalidade para estudantes que tenham renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Quais as instituições oferecem bolsas?

Por se tratar de um programa especial do Governo Federal, não são todas as universidades e instituições de ensino que oferecem bolsas ProUni. As que oferecem, entretanto, o fazem pensando principalmente na isenção fiscal oferecida pelo governo como forma de incentivo.

Além disso, as instituições podem delimitar o número de vagas estabelecidas para a concessão de bolsas e os cursos nos quais essas bolsas podem ser obtidas.  

É preciso fazer processo seletivo?

Para ser contemplado com uma dessas bolsas o único processo seletivo realmente obrigatório em todos os casos é o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Para 2016, o critério é que o candidato tivesse atingido no mínimo 450 pontos na prova de 2015. Com qualquer valor abaixo disso, o  candidato não pode se candidatar a uma das bolsas.

Apesar disso, nada impede que as instituições de ensino realizem processos seletivos próprios e internos. Nesse caso, a realização do processo não traz custo algum para o aluno, que é informado ainda no momento da inscrição sobre essa necessidade.

Como são distribuídas as bolsas?

As bolsas ProUni são distribuídas levando em consideração a pontuação no ENEM. Assim, os candidatos que tiveram nota mais alta ocupam as primeiras posições e tem mais chances de receber a bolsa. Esses candidatos são pré-selecionados e, então, devem comprovar as informações fornecidas, como os dados sobre as rendas.

Com a confirmação dos dados, os candidatos são colocados em ordem novamente de acordo com a classificação do ENEM e, a partir daí, vão recebendo as bolsas até a quantidade disponível oferecida pela instituição de ensino para o curso escolhido.

Imagine, por exemplo, que um detemrinado curso oferece 10 bolsas ProUni. Nesse caso, 30 candidatos estão pleiteando as bolsas. Dos selecionados, apenas 15 apresentaram a confirmação de renda e de outras informações. Como são 10 bolsas, 5 ficarão de fora.

A questão, entretanto, é que nesse momento nem sempre os chamados serão os que tinham as maiores notas na pré-seleção. Se os com maiores notas não puderam comprovar as informações, vão sendo chamados aqueles com notas maiores logo abaixo deles.

As bolsas ProUni ajudam o acesso à educação superior privada, oferecendo bolsas que variam de 50 a 100%. Para obtê-las, entretanto, é preciso observar corretamente como é feita a chamada para garantir a vaga no curso desejado.

You might also like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.