curso tecnico ou tecnologo qual e o melhor

Curso técnico e Curso Tecnólogo: Qual a diferença? Qual vale mais a pena?

Os nomes são bem parecidos, mas existem diferenças muito relevantes entre o curso técnico e o curso tecnólogo, como vamos explicar no artigo de hoje.

Tanto o curso técnico quanto o curso tecnológico foram criados para atender à demanda de um mercado de trabalho específico, que precisava de profissionais qualificados para as vagas operacionais, estratégicas e gerenciais.

Por causa disso, é comum que os cursos sejam oferecidos pelas instituições que estão nas áreas que precisam daquele tipo de profissional (como os cursos de Petróleo em instituições que ficam nas cidades que tem porto, por exemplo), e isso aumenta a possibilidade de o aluno “já sair do curso empregado”.

A seguir vamos falar das principais diferenças entre eles, para que você consiga escolher o melhor curso de acordo com os seus objetivos profissionais, e aumentar a sua chance de entrar no mercado de trabalho.

Saiba a diferença entre o curso técnico e o tecnólogo

A principal diferença entre o curso técnico e o tecnólogo é o nível de escolaridade, porque o curso técnico é de nível médio e o tecnólogo é curso de graduação (nível superior) de curta duração, que costuma durar em média 3 anos.

Então, se você tiver concluído o ensino fundamental, pode fazer um curso técnico concomitante (ou Integrado) durante os dois últimos anos do ensino médio, e se já tiver o ensino médio completo, pode ingressar num curso tecnológico.

Outra diferença é a capacitação para o mercado de trabalho: Enquanto os cursos técnicos preparam os alunos para cargos mais operacionais, os cursos tecnólogos preparam os alunos para ocuparem cargos mais estratégicos e até mesmo vagas gerenciais.

qual é melhor curso tecnico ou tecnologo

O que é cada um deles

Como dissemos, o curso técnico é de nível médio e forma os alunos para áreas mais operacionais, como Gestão e Negócios, Ambiente e Saúde, Recursos Naturais, Mecânica, Logística, Contabilidade, Turismo, entre outros. Mas, quem já concluiu o ensino médio e não quer fazer um curso tecnológico ou outro curso de nível superior, pode complementar a sua formação com outros tipos de cursos técnicos para facilitar a entrada no mercado de trabalho com um curso técnico subseqüente, que é disponibilizado em escolas técnicas, institutos federais de educação, e instituições do sistema S (como o Senai e Senac, por exemplo) para quem já terminou o ensino médio.

Também existe a opção de fazer uma Formação Inicial Continuada (FIC) ou Qualificação Profissional, que oferecem cursos de curta duração para qualificar ou especializar quem já está no mercado de trabalho, estudantes do ensino médio e beneficiários de programas federais (como o Bolsa Família, por exemplo).

Os cursos tecnológicos são cursos de nível superior para áreas específicas, como Banco de Dados, Hotelaria, Jogos Digitais, Secretariado, Gastronomia, Petróleo e Gás, etc., e depois de se formar num curso tecnólogo, você pode fazer uma pós-graduação ou prestar concurso público que exija nível superior.

Qual o melhor: Curso técnico ou tecnólogo?

Como falamos, os cursos técnicos e os cursos tecnólogos têm algumas diferenças, mas ambos foram criados para aumentar a taxa de empregabilidade, já que são cursos específicos para áreas carentes de mão-de-obra qualificada, então, independente da sua escolha, existe uma garantia de entrada rápida no mercado de trabalho.

Um fator importante a se considerar é que nem todos os cursos são oferecidos em todas as regiões, o que significa que cada unidade de uma mesma instituição, como o SENAC, por exemplo, pode oferecer um curso em apenas uma cidade e não nas outras unidades, e pode acontecer de você não conseguir fazer o curso que quer (ou que você pode fazer devido à sua escolaridade), dependendo da região que você mora.

Além disso, vale considerar o tempo e o dinheiro que você vai investir no curso, já que muitos cursos técnicos são gratuitos e mais rápidos (duram de 2 meses a 3 anos), enquanto a maioria dos cursos tecnológicos é oferecida por faculdades particulares e são mais longos (podem durar de 2 a 3 anos). Para economizar, procure saber se você tem direito ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Por último mas não menos importante, procure fazer um teste vocacional e ler bastante tanto sobre os cursos técnicos e tecnológicos oferecidos perto da sua casa quanto sobre o mercado de trabalho (que empresas oferecem vagas na área, o valor do salário, etc).

 

You might also like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.