Categoria: Dicas de estudo

Hoje em dia ninguém consegue viver sem a internet. A rede mundial de computadores possui acesso público a mais de 20 anos em nosso país. Mas pouca gente conhece a sua história, aqui vamos falar desde o seu desenvolvimento até os dias de hoje.

Quando a internet chegou no Brasil?

A internet no nosso país passou a ser desenvolvida no início da década de 1990, e era utilizada apenas para fins científicos. Em 1995 passou a ser livre para o público em geral, começando a sua expansão. No Brasil a internet é controlada pela Embratel (Empresa Brasileira de Telecomunicações). Antes desse período a Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1989, conseguiu se conectar com uma instituição de ensino americana pelo sistema de Bitnet. Ainda nos anos de 1990, RNP (Rede Nacional de Pesquisa) distribui a internet para mais de 600 instituições no país.

Fatos marcantes da internet no Brasil

Em 1989 o Brasil recebeu o seu Código de Domínio, o famoso .br. Em 1993 foi lançado a primeira oportunidade de criação de um e-mail gratuito, com o sistema BBS Canal Vip. O primeiro jornal on-line foi criado em 1995, com o Jornal do Brasil, no mesmo ano o Biquíni Cavadão e o Barão Vermelho abriram seus sites, também foi o ano da criação do portal de notícias UOL(que dariam origem a varios veiculos como virgula, Uolhost e outros). Em 1997 o Brasil tinha 1,8 milhões de internautas e o imposto de renda podia ser declarado pela internet. A primeira transmissão ao vivo pela internet foi feita em 1999, em parceria com empresas de TV a cabo. Em 2003 um acordo permitiu a ligação de dados entre a América Latina e os Estados Unidos, beneficiando instituições de pesquisas.

Números de usuários

No início dos anos 2000 pouco mais de 2 milhões de pessoas tinham acesso a grande rede. Em 2004 ela estava disponível em 6 milhões de moradias. Em 2008 saltou para 14 milhões. Chegando há 26 milhões em 2012. Dados de 2014 apontam que 37 milhões de famílias possuem a conexão. Isso totaliza mais de 95 milhões de brasileiros, o que representa 54,9 % da população brasileira. A expectativa é que os números avancem em grande quantidade até 2019.

Aparelhos mais utilizados para acesso

Durante muito tempo os computadores lideraram o acesso à internet no Brasil, mas isso mudou. A inclusão digital fez com que os smartphones assumissem a liderança deste ranking. Essa ultrapassagem ocorreu em 2013. O número de usuários de computadores vem diminuindo cerca de 2 milhões por ano.

Velocidade da internet no Brasil

O Brasil ocupa apenas a 88ª posição no ranking de velocidade da internet, atrás da Argentina e do Uruguai. A média global é 5,6 Mbps, no Brasil fica em 4,1 Mbps. Em 2014 o país tinha apenas 2,9 Mbps. Já a internet móvel no Brasil fica com 3,2 Mbps. Apenas 0,8% dos brasileiros possuem uma internet com mais de 15 Mbps, enquanto 2,9% estão entre 10 e 15 Mbps. Embora esteja evoluindo, a internet média no mundo avança mais rápido do que aqui.

Bem pessoal, espero que tenham curtido as informações. Se lembrar de mais algum fato legal sobre a internet, mandem pra gente!

Até a proxima!

Read Full Article

Para aqueles que pensam em prestar vestibular para universidades públicas e privadas, escolher uma escola que possa lhe apoiar nos estudos pode fazer grande diferença na sua entrada para o ensino superior. Os cursos pré-vestibulares ajudam na preparação dos alunos, trazendo informações sempre atualizadas sobre as maiores e melhores universidades do país, e aliando a tecnologia ao aprendizado.

Veja, neste artigo, o que é o pré-vestibular SOMA e como aproveitar esta instituição para se preparar de maneira adequada.

O que é o pré-vestibular SOMA?

O pré-vestibular SOMA foi criado, em 1989, iniciando, em Belo Horizonte, com um grupo de oito professores que, movidos pela paixão e pelos ideais educacionais, iniciaram um pequeno curso preparatório para os vestibulares da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e para a Pontifícia Universidade Católica (PUC – MG).

A escola SOMA trouxe inovação ao mercado educacional, sendo considerada uma escola dinâmica e aberta às novas tendências na área de aprendizado e educação, buscando criar ações que envolvam tanto os alunos quanto suas famílias. O projeto pedagógico do SOMA tem como objetivos auxiliar na formação do indivíduo, estimular o desenvolvimento de habilidades e de competências, e aprimorar o ser humano, com a valorização da vida e da cidadania.

A missão do SOMA é levar às pessoas o direito e o dever de pensar, de sonhar, de planejar, ajudando no aprendizado e na convivência com as novas tecnologias, estimulando também a busca por maneiras sustentáveis de aplicação do conhecimento, desenvolvendo em seus alunos a consciência de suas responsabilidades sociais e ambientais.

Como é a estrutura do pré-vestibular SOMA?

O pré-vestibular SOMA oferece todos os recursos necessários para que os alunos estejam sempre atualizados e também consigam melhores resultados de aprendizado. Veja, a seguir, alguns dos itens mais importantes da estrutura desta escola:

  • Estrutura completa de salas de aula – o SOMA possui 13 salas de aula, totalmente equipadas com ar condicionado e multimídia, criando um ambiente mais agradável e produtivo para os alunos.
  • Biblioteca – o SOMA oferece a seus alunos uma biblioteca contendo um acervo com mais de 5.300 títulos, incluindo-se as obras literárias mais exigidas nos principais vestibulares.
  • Laboratório de informática – os alunos têm acesso à internet em horário integral, facilitando pesquisas e o uso de ferramentas interativas de aprendizagem.
  • Núcleo de psicologia – este núcleo é um espaço aberto para receber os alunos que buscam orientação profissional ou que precisem de algum auxílio tanto na tomada de decisão para o vestibular, quanto na preparação das habilidades emocionais e psicológicas tão fundamentais para o sucesso dos alunos.
  • Oficina de redação – o SOMA conta com oficinas orientadas por professores de Língua Portuguesa que desenvolvem técnicas de produção de textos em diversos assuntos diferentes, ajudando no aprendizado de formas de comunicação e das principais modalidades textuais cobradas nos vestibulares.
  • Atividades de integração – a escola também oferece diversas atividades e eventos como gincanas, olimpíadas, campanhas voluntárias, palestras, cineclube, excursões, entre muitas outras, visando levar lazer aos alunos e ajudando na socialização.

Estes são algumas das vantagens da escola e de como você pode usufrui delas!

Read Full Article

Para aqueles que pensam em prestar vestibular para universidades públicas e privadas, participar da prova do ENEM ou mesmo de algum outro concurso, a redação pode ser um dos itens mais temidos e de maior dificuldade para os candidatos. Porém, com pequenas dicas, você poderá criar textos de forma rápida e simples.

Veja, neste artigo, como começar uma redação e escrever bem em qualquer prova.

Como começar uma redação?

A redação é um dos itens mais importantes para diversos tipos de provas, tanto nas provas do ENEM, de vestibulares, como para outros tipos de concursos. Escrever uma boa redação pode não ser muito fácil para algumas pessoas, mas com pequenas dicas e com bastante prática, é possível se fazer um texto com coerência, conteúdo de qualidade e com grandes chances de ótimas notas.

Saber como começar bem uma redação pode ajudar no andamento do restante do texto, pois trará bagagem para se fazer a montagem de todo o restante. O tipo de texto mais solicitado em provas é o texto dissertativo-argumentativo.

Veja, a seguir, algumas dicas de como começar uma redação:

Faça o planejamento da sua tese:

A parte mais importante para se começar bem uma redação é o planejamento de toda a tese e os argumentos que serão apresentados ao longo do texto. Com base no tema sugerido, faça uma lista das possíveis soluções dentro do mesmo assunto, listando também os argumentos para defender cada uma delas. Escolha apenas um ponto de vista e pelo menos 2 a 3 argumentos para dar base à sua escolha.

Boa parte dos temas nas provas trata sobre conhecimentos gerais ou sobre questões relacionadas a acontecimentos atuais no Brasil e no mundo. Mantenha-se sempre atualizado, lendo revistas, sites e jornais para ter conhecimentos suficientes que irão lhe ajudar na busca por ideias para escrever bem qualquer redação.

Faça um rascunho dos tópicos ao longo da redação:

As redações dissertativas precisam de uma estrutura lógica com apresentação, desenvolvimento do tema e conclusão. A introdução ou apresentação do tema deve ser feita de forma sucinta e breve, mostrando de forma clara a tese que você escolheu no planejamento. Esta parte deve representar em torno de 20% do texto.

No desenvolvimento, você deverá explicar de forma mais detalhada cada um dos argumentos escolhidos no planejamento, criando sempre uma união com a tese apresentada e escrevendo de forma lógica e objetiva. Esta parte deve conter em torno de 70% da redação.

Por fim, a conclusão irá apenas resumir a solução escolhida para o tema em questão. Esta parte deve ser simples e concisa, representando os outros 10% do texto.

Use uma linguagem mais simples:

Os erros de grafia, gramaticais e de coerência são determinantes para definir se você fez ou não uma boa redação. Na hora de editar o texto, retire palavras em que haja dúvida de grafia, escolhendo sempre os termos mais simples, e remova as frases que não estejam conexas com o texto ou que pareçam estar sem sentido.

Desta forma, você irá conseguir ter melhores resultados em sua redação!

Read Full Article

Redações são exigidas em praticamente todos os concursos públicos, assim como no vestibular e no ENEM. Mais do que isso, algumas profissões também exigem boa escrita, como na elaboração de matérias ou de relatórios. Por isso, saber como fazer uma boa redação é algo que vai ajudar não apenas seus estudos, mas toda a sua carreira. Quer saber como fazer? Então veja a seguir dicas imperdíveis sobre o assunto.

Entenda o tipo de redação

Nem toda redação é igual. Embora o tipo mais comum seja uma dissertação, você poderá se deparar também com cartas e narrativas, que são opções menos comuns, mas não totalmente descartáveis.

Na narrativa basicamente você precisa contar uma história e pode utilizar estruturas e pontuações diferentes, como diálogos. Já na carta você precisa manter uma escrita que pode ser mais ou menos formal, mas que é direcionada a um interlocutor específico.

A dissertação, por sua vez, é uma exposição de dados e argumentos para informar e possivelmente convencer o leitor, como é o caso da dissertação persuasiva. Deve sempre ser escrita em terceira pessoa para garantir a credibilidade.

Estruture sua redação

Independentemente do tipo de redação que você vai escrever é preciso de uma estrutura. Se você apenas sair escrevendo o que te der na cabeça há riscos de que no meio do caminho você note que uma mudança seria necessária.

Assim, essa estrutura precisa conter o início, o desenvolvimento e o final. No caso da narrativa, é preciso conhecer como será a sua história de antemão, assim como na carta.

Já numa dissertação você precisa planejar quais argumentos vai usar e em que ordem. Você pode utilizar relações de vantagens e desvantagens ou de causa e consequência, por exemplo. O ideal é apresentar o máximo possível do tema de modo que o leitor compreenda.

Apresente coesão e coerência

Outro fator indispensável em uma boa redação é a apresentação de coesão e coerência. A coesão significa que os parágrafos precisam ser unidos e devem possuir um fluxo de texto. Uma boa forma de conferir se seu texto coesão é invertendo parágrafos. Se os parágrafos podem ser invertidos sem prejuízos para o texto então falta coesão e para isso devem-se usar conectivos.

Como fazer uma boa redação também inclui ser coerente. Se você começar um raciocínio e no parágrafo seguinte pular para algo totalmente diferente o seu leitor ficará confuso, para dizer o mínimo. Por isso, o ideal é seguir uma sequência lógica e bem-estruturada.

Revise sempre

Erros gramaticais são fatais para uma boa redação. Por isso, é sempre importante revisar a sua redação para garantir que ela traga asn informações corretas e escritas do jeito certo.

Mais do que apenas erros gramaticais, inclusive, você também deve conferir ordens e estruturas de frases e conferir se a leitura está dúbia ou não. Esse momento de finalização transformará sua redação em uma excelente leitura se for feito com cuidado.

Treine

Embora para algumas pessoas escrever seja um dom, para a maioria das pessoas, saber como escrever uma boa redação vem de muito treino.

Por isso, pegue temas aleatórios e relevantes e comece a escrever redações de diferentes tipos e com diversas estruturas. Quando mais você escrever, mais vai desenvolver suas habilidades e mais simples vai ficar transformar aquela ideia em uma ótima redação.

Como fazer uma boa redação inclui conhecer muito bem o tipo de redação que vai escrito e estruturá-la corretamente. Coesão, coerência e escrita correta fazem parte de um bom texto e os treinos ajudam você a desenvolver suas habilidades sobre isso.

Por hoje é isso pessoal! Se você ainda ficou com alguma dúvida, deixe o seu comentário! Vamos responder o quanto antes! Até a próxima!

Read Full Article